Quais são e quais os cuidados para prevenir doenças cardiovasculares



Doença cardiovascular é um termo utilizado para se referir a todas as doenças cardíacas ou nos vasos sanguíneos. Estas, estão atualmente relacionadas com altas taxas de mortalidade ao redor do mundo. Saiba quais são estas doenças:

  • Angina: É causada por falta de oxigênio em uma área do músculo cardíaco e provoca sensação dolorosa de aperto ou pressão em torno do coração;
  • Ataque cardíaco: Morte tecidual súbita causada por bloqueio de vasos que alimentam o músculo cardíaco, também chamado de infarto do miocárdio ou parada cardíaca;
  • Ataque isquêmico transitório (AIT): Redução temporária no fluxo sanguíneo para o cérebro, que causa sintomas temporários que variam de acordo com a parte do cérebro afetada. Os sintomas comuns incluem atordoamento, distúrbios visuais, paralisia, cambaleio, dormência e incapacidade de engolir;
  • Derrame: Evento no qual o fluxo sanguíneo para uma parte do cérebro é interrompido. Também pode ser denominado acidente vascular cerebral (AVC);
  • Doença cardíaca coronariana: Dano que ocorre quando os vasos sanguíneos que levam o sangue ao coração (artérias coronárias) ficam estreitos e obstruídos;
  • Embolia: Obstrução de um vaso sanguíneo por um embolo, ou coágulo, causando morte repentina do tecido;
  • Hipertensão: Pressão sanguínea acima do normal. Existem dois tipo de hipertensão, a primária e a secundária. A primária se desenvolve sem uma causa identificável, a secundária é causada por um distúrbio específico, como uma doença renal, por exemplo;
  • Pré hipertensão: Pressão arterial levemente acima do normal, e que pode evoluir para hipertensão;
  • Trombose: Formação de um trombo, ou coágulo sanguíneo, que pode obstruir um vaso, causando morte gradual do tecido;
  • Aterosclerose: Placas compostas por material lipídico, células de músculo liso e cálcio que se desenvolvem nas paredes das artérias e tornam-as enrijecidas.

Agora que sabemos das diferenças básicas entre cada uma das doenças cardíacas, vou salientar como podemos preveni-las ou utilizar os alimentos como aliados quando já se tem um diagnóstico positivo para alguma destas. – Mantenha-se dentro de uma faixa de peso saudável; – Monitore seus níveis de glicose, colesterol total, HDL e LDL e triglicerídeos; – Tenha uma alimentação equilibrada e saudável, rica em cereais integrais, frutas, verduras, legumes, laticínios magros, carne branca magra. – Evite o excesso de doces, frituras, carne vermelha, salgadinhos e bebidas adoçadas (como refrigerantes, refrescos e néctares); – Pratique atividade física regularmente, de preferência com acompanhamento de um educador físico; – Consuma sal com moderação. Vários alimentos industrializados são ricos neste composto, como pizzas, lasanhas, empanados, sopas prontas, conservas e salgadinhos, evite-os. Manter uma rotina de check up é importante para identificar o surgimento de qualquer problema. E se diagnosticado, deve se fazer o tratamento prescrito pelo médico aliando-o aos cuidados citados acima. Fonte: Folha da Mulher