Princípios fundamentais para atingir os melhores resultados



O treinamento físico, seja ele aeróbio ou anaeróbio, é um processo complexo. Desta maneira, ao planejarmos a atividade física analisamos alguns fatores para alcançarmos mais facilmente o objetivo pré-definido. Ao iniciar o treinamento, primeiramente necessitamos adaptar o indivíduo ao sistema, nesta fase é importante a utilização correta do princípio de adaptação, onde se deve haver cuidado na aplicação das cargas. Cada indivíduo responde ao estímulo de treino de uma maneira diferente, isso ocorre porque é necessário um tempo para que se apliquem os métodos de treinamento avaliando os resultados e realizando ajustes para as características de cada indivíduo.  Desta forma, devemos respeitar todos os princípios, sendo eles: Principio da Individualidade Biológica Cada indivíduo tem sua particularidade, não existe duas pessoas iguais. Desta forma, podemos dizer que ao realizarmos um mesmo exercício, na mesma intensidade, duração e frequência, isso proporcionará diferentes efeitos de treinamento a depender de fatores como sexo, idade, capacidade máxima, experiência e técnica de execução. Princípio da Sobrecarga Para que nosso condicionamento físico se adapte aos esforços, precisamos elevar as cargas de treinamento de maneira a provocarmos novas adaptações fisiológicas ou musculares, de maneira tal que possa provocar no organismo reações de adaptação que levem à aquisição ou melhoria do condicionamento. A atividade física deve ser ajustada regularmente para que possamos quebrar a homeostase e provocar a melhoria de sua aptidão física. Pois, se permanecemos sempre com a mesma carga na mesma atividade, permaneceremos sempre com o mesmo patamar físico. Estas sobrecargas devem ser sempre crescentes, orientadas e adequadas por um professor capacitado. Alguns fatores que auxiliam na sobrecarga da atividade física, como a frequência semanal, onde realizamos um maior número de treinos semanais sendo que, três vezes semanais seria o mínimo ideal recomendado pelas diretrizes do ACSM (Colégio Americano de Medicina do Esporte). Outro fator importante é o Volume de Treinamento, aumentando as distâncias  percorridas ou tempo de atividade na caminhada ou na corrida, carga de treinamento em peso ou séries ou exercícios. A duração do treinamento deve ser aumentada gradualmente, atividades de curta duração e alta intensidade não são recomendadas no início do programa de treinamento e sim para indivíduos treinados, com aptidão física acima da média. Destacamos também a Intensidade de Treinamento, onde, por exemplo, a mesma distância percorrida em uma corrida deveria ser realizada em um menor tempo. Na musculação, a carga dos exercícios seria aumentada ou diminuído o tempo de descanso entre as séries. Princípio da Especificidade Este principio, tem por objetivo considerar a atividade e o objetivo pelo qual o indivíduo pretende especializar sua musculatura. As adaptações ocorrem no organismo em diferentes níveis, os quais são muscular, articular, e ósseo, e nos grandes sistemas como o respiratório e o cardíaco. Segundo o tipo de atividade, uma dessas áreas será mais solicitada, desencadeando uma adaptação coerente. Podemos esclarecer que nos exercícios de força a adaptação é a nível muscular, articular e ósseo, e em corridas de longa duração a adaptação se dá nos sistemas respiratório e cardíaco. Princípio da Continuidade A atividade física deve ser realizada continuamente ao longo da vida. É a continuidade que desencadeará as adaptações do organismo aos esforços a que foi submetido pelo treinamento e que seja possível uma melhora na aptidão. Quando interrompemos a atividade física levamos o organismo a sua situação inicial, ou seja, ao reiniciar a atividade devemos readequar os níveis de intensidade e volume. Quanto mais tempo interrompemos a atividade, maiores serão os prejuízos à condição física. Princípio da Reversibilidade Neste, os benefícios adquiridos em vários meses de treinamento podem ser perdidos em poucas semanas de inatividade. Sendo assim podemos perceber que algumas regras básicas são fundamentais para que possamos prescrever um treinamento com segurança e eficiência, respeitando principalmente a individualidade biológica de cada indivíduo. Para isto, sempre treine com orientação e prescrição de um profissional habilitado. Bom treino. Fonte: Folha da Mulher