O acompanhamento nutricional é fundamental para pessoas com baixo peso



O baixo peso é um problema menos prevalecente do que o sobrepeso. Ele pode ocorrer desde o ventre materno até as idades mais avançadas e há o risco de causar danos à saúde. Pessoas magras podem ter dificuldade em ganhar peso. Aqueles que desejam ganhar peso por causa da aparência ou para melhorar seu desempenho atlético precisam saber de que o ganho de peso saudável pode ser alcançado com exercícios físicos combinados com ingestão correta de energia com este fim. Apenas comer em maiores quantidades, sem a prática de exercícios, pode levar ao ganho de gordura em maior proporção do que músculos, tornando o resultado negativo para a saúde. As causas do baixo peso podem ser tão variadas quanto as do sobrepeso: irregularidades na fome, apetite e saciedade; características psicológicas; fatores metabólicos; e tendências hereditárias. Hábitos aprendidos no início da infância, principalmente aversão a alimentos podem perpetuar. A dieta para quem precisa ganhar peso chama-se “hipercalórica”. É uma dieta que consiste em fornecer um valor extra de calorias além das gastas pelo indivíduo. Este volume a mais que será responsável pelo aumento gradativo no volume de massa corporal e consequentemente no aumento no peso. É comum que pessoas abaixo do peso tenham dificuldade em consumir o volume de alimento necessário para manter um peso adequado. Portanto, quando é prescrita uma dieta hipercalórica, procura-se atingir o maior volume de calorias num volume relativamente baixo de alimento, ou seja, são utilizados alimentos com alta densidade calórica. Importante também é fracionar as refeições ao longo do dia. Comer várias vezes ajuda a atingir mais facilmente o valor energético diário. Se alguém precisa, por exemplo, comer 2500Kcal durante o dia, é mais fácil dividir em seis refeições (não necessariamente com o mesmo valor de calorias em cada uma) do que em apenas três ou duas. Pois em poucas refeições, o volume de cada uma será muito grande e poderá não ser atingido. E há quem possa achar que quando se quer ganho de peso é só sair comendo qualquer coisa calórica por aí. Não! A dieta hipercalórica também precisa ser composta por alimentos saudáveis e nutritivos assim como numa dieta de emagrecimento. A quantidade a mais que se deve ingerir também deve ser controlada, para que o ganho de gordura seja o menor possível e prevaleça o ganho de massa muscular, que não traz riscos à saúde, pelo contrário. Como qualquer dieta, este tipo também deve ser prescrita por nutricionista, de maneira individualizada. Pois cada pessoa possui um gasto energético, hábitos alimentares e rotina diária diferentes uma da outra. O profissional irá calcular qual é a necessidade de calorias diária para que o cliente ganhe peso gradativamente e prescreverá a dieta. Esta também poderá sofrer ajustes ao longo do processo. Desta forma, há uma segurança em relação ao quanto se ganha e o que se ganha (massa magra ou gorda) por ambas as partes, já que através de avaliação de composição corporal pode se estimar estes valores. Fonte: Folha da Mulher